Entidades representativas vão criar Comitê Nacional em Defesa da Caixa

DATA: 25/10/2017


 

 

Entidades representativas dos empregados vão criar um Comitê Nacional em Defesa da Caixa, com o objetivo de ampliar em todo o país a mobilização para barrar a tentativa do governo Temer de transformar o banco, que hoje é 100% público, em S/A. A iniciativa conta com apoio da Fenae, Fenag, Fenacef, Advocef, Aneac e AudiCaixa. O lançamento oficial do fórum ocorrerá no dia 31 de outubro, na sede da Fenae, em Brasília (DF).

Nesta terça-feira (24), representantes da Advocef e da Fenag, Carlos Castro e Marconi Polo, respectivamente, estiveram reunidos com os diretores da Fenae Jair Pedro Ferreira (presidente) e Cardoso (Administração e Finanças). Na oportunidade, foram apresentados detalhes sobre a campanha “Defenda a Caixa você também”, lançada no dia 3 de outubro, pela Fenae, Apcefs, centrais sindicais, Contraf-CUT, federações e sindicatos de bancários.

Jair Pedro Ferreira lembrou que a ideia é mostrar como a Caixa é essencial em áreas como habitação, saneamento, infraestrutura, educação, esporte, cultura, agricultura. Enfim, para a vida dos trabalhadores e brasileiros em geral.

“Nosso objetivo é construir uma mobilização, que envolva todos. Precisamos do apoio das entidades, dos empregados, dos movimentos sociais e da sociedade para impedir os ataques à Caixa”, disse o presidente da Fenae.

Para o diretor de Relações Institucionais da Fenag, Marconi Apolo, o momento é de unidade. “Precisamos estar unidos e fortalecidos para ter êxito em nossas demandas e, hoje, nosso objetivo maior é a defesa da Caixa 100% pública”, ressaltou. E acrescentou: “é imprescindível o apoio da população. Precisamos mostrar para sociedade como é o país com a Caixa e sem ela”.

Carlos Castro, diretor de Relacionamento Institucional da Advocef, lembrou que o Brasil vive um cenário marcado pelo desmonte do Estado brasileiro. “Nesse desmonte está incluída a Caixa, que é patrimônio secular. Nossa luta é histórica em defesa desta instituição e do trabalho de relevância que tem prestado ao país. Estamos juntos nessa luta. Vamos procurar os prefeitos e outros segmentos da sociedade”, ressaltou.

A mobilização em defesa da Caixa 100% pública está se espalhando pelo Brasil. Audiências públicas e manifestações têm sido realizadas para denunciar a tentativa de tornar o banco em S/A. A votação pelo Conselho de Administração da proposta que altera o estatuto da Caixa, prevista para ocorrer no dia 18 de outubro, foi adiada. O recuo foi positivo e fruto da mobilização da categoria e das entidades representativas.

 

POR QUE DEFENDER A CAIXA?

Para se ter ideia da importância da Caixa para o Brasil e os brasileiros, basta ver os dados da atuação nos mais diversos setores. Somente no primeiro semestre de 2017, a carteira imobiliária totalizou R$ 421,4 bilhões, com o banho ganhando 1,3 p.p. de participação no mercado imobiliário, mantendo a liderança com 68,1%. Já as operações de saneamento e infraestrutura cresceram 5,3% no período, com a carteira atingindo os R$ 79,9 bilhões.

Entre janeiro e junho, foram pagos cerca de 78,5 milhões de benefícios sociais, num total de R$ 14,2 bilhões, sendo R$ 13,7 bilhões referentes ao Bolsa Família. Em relação aos programas voltados ao trabalhador, a Caixa realizou 196 milhões de pagamentos, que totalizaram R$ 176,6 bilhões. Também foram realizados 33,7 milhões de pagamentos de aposentadorias e pensões aos beneficiários do INSS, correspondendo a R$ 40,7 bilhões. Ao final de junho, a i o banco possuía 84,1 milhões de correntistas e poupadores.

“A Caixa está na vida de todos os brasileiros diariamente, embora muitos não tenham essa noção. Por isso, defender o banco é um direito e um dever de todos nós. Temos que estar preparados para a luta, que não será fácil. Convocamos todos os empregados a se engajarem nessa grande mobilização”, destaca Jair Pedro Ferreira.

Fonte: Fenae
Cliques na Notícia: 75

  CONVÊNIOS